sexta-feira, abril 18

Já pensou em uma gasolina que retarda o aquecimento global? O Google já!

Cool Planet um fundo de $100 milhões!



Cool Planet,  uma startup sediada em Colorado, anunciou uma rodada de financiamento $ 100,000,000 de dólares. Os investidores incluem uma lista de grandes nomes, incluindo o Google Ventures, BP, General Electric, e ConocoPhillips. No mês passado, a empresa inaugurou sua primeira usina comercial, localizada em Louisiana, e este novo capital irá para a conclusão de  uma infra-estrutura e construção de mais duas unidades em Louisiana.

Cool Planet faz combustível líquido a partir de matéria vegetal, resíduos agrícolas principalmente sobra como espigas de milho e cana de açúcar . Sua visão era de que durante este processo poderia também criar biochar, uma substância que vem da queima de plantas sob calor e pressão, com pouco ou nenhum oxigênio extremo. O biochar impede o dióxido de carbono escapar e pode ser espalhado na terra, ajudando o solo a reter água e nutrientes, aumentando a produtividade das agriculturas. Porque o biochar mantém carbono no solo durante anos, até séculos, Cool Planet  argumenta que seu processo leva mais CO2 para fora do atmosfera do que ele adiciona dentro.

Cool Planeta vem em meio a uma série de contratempos para a indústria de biocombustíveis. Em um recente episódio de 60 minutos focado nas lutas dessas empresas, muitas das quais perderam 75 por cento ou mais do seu valor desde a abertura de capital. O resultado tem sido bilhões de dólares em perdas para as empresas de capital de risco e, 60 minutos argumenta, os contribuintes que ajudarem a subsidiá-los.

Vale lembrar que o governo brasileiro vem investindo nesse tipo de combustível verde a anos, empresas como a GRANOL, vem trabalhando para diversificar o mercado de combustível, e mesmo assim eles encontram dificuldades. Será que essas startups americanas seriam sinais de que o mercado está acordando para um novo consumo?

A empresa está ainda tomando cuidado para não confiar em todas as plantas que funcionam como fontes de alimentos: por exemplo, o milho, o que pode ser usado para criar etanol e viu um número de picos de preços voláteis nos últimos anos. Ele também está tentando diversificar suas fontes de receita, vendendo o seu produto como uma mistura para ser misturado com a gasolina tradicional, diesel e querosene de aviação. Ele vende o biochar para agricultores e está olhando para usá-lo por produtos químicos de limpeza de água poluída também. Por fim, a empresa está planejando vender créditos de carbono.