domingo, janeiro 8

Windows Phone 7, um equivoco da Microsoft.

 

nokia-lumia-800

Há muitos que digam que para o mercado de smartphone só há espaço para dois OS, o IOS da Apple e o Android da Google, mas mesmo assim o Symbian da Nokia ainda é o OS mais usado no planeta, mesmo perdendo espaço para a Maça e o Robô, muito se dá ao carisma que os europeus e os países emergentes tem com a marca Nokia, porém a divisão de smartphone da Nokia assinou um contrato com a Microsoft, no qual seus novos lançamentos viram com o Mango, o nome pelo qual o WP7 é chamado, mas são muitos que estão descrente que o WP7 consiga mais do que 1% da fatia desse mercado tão concorrido que chega a se espalhar e assumir uma responsabilidade na vendas dos Ipads e Tablets.

Um executivo da Microsoft, que supervisiona projeto de software para Windows Phone admitiu que o sistema operacional móvel foi redesenhado em resposta ao Iphone da Apple:

"A Apple criou uma mudança radical na indústria em termos dos tipos de coisas que eles fizeram que eram exclusivas e altamente atraente para os consumidores,"disse Joe Belfiore The New York Times. "Queríamos responder com algo que seria competitivo, mas não o mesmo."

Apesar que a Microsoft esta a muito tempo no mercado de Smartphone, vale lembrar o robusto e complicado Windows Mobile em algumas marcas lançaram a tempos atrás como o Omnia da Samsung, a Apple lançou algo pensando no além, ampliou o poder que o Itouch tinha no mercado e o transformou em um Smartphone. O Jornal Insiders disse: uma vez que o iPhone apareceu em cena, os executivos da Microsoft sabia que seu sistema operacional não seria capaz de competir como projetado.

O próprio chefe de engenharia mobile, Terry Myerson, admitiu que não havia muito do que se salvar do então OS e bater de frete com o IOS da maça. Tínhamos atingido o fundo ", Myerson, que recentemente foi promovido para executar o negócio de telefonia da empresa, disse ao Times." Isso francamente lhe dá a liberdade para experimentar coisas novas, construir uma nova equipe e definir um novo caminho. "

A equipe concluiu que era necessário começar do zero, um antigo gerente de decisão da Microsoft Charlie Kindel em comparação à decisão alpinista Aron Ralston, retratado no filme "127 Horas", que amputar seu próprio braço depois de uma pedra caiu sobre ele.
"Esta rocha composta de Apple e BlackBerry rolou no nosso braço", disse ele. "A Microsoft ficou lá por três ou quatro anos lutando para sair."

Esse tempo que a Microsoft levou redesenhado seu novo sistema mobile, deu tempo e espaço suficiente para o Google comer boa parte da fatia do mercado deixado pela Apple, um único modelo e pelo RIM da BlackBerry voltado ao mercado executivo. quando aparelhos Windows Phone 7 foram introduzidos, móveis sistema operacional da Microsoft realizada de 9 por cento do mercado de smartphones, atrás do BlackBerry da RIM (33,5 por cento), Android do Google (26 por cento), e iOS da Apple (25 por cento). Um ano em esforço da Microsoft reviravolta, sua participação no mercado de sistemas operacionais móveis diminuiu para 5,2 por cento, enquanto o Android agora controla 46,9 por cento.

Agora a esperança da Microsoft é ser salva pela marca popular que a Nokia tem hoje no mercado, hoje comandada por Elop ex CEO da Microsoft, parece que esse casamento pode terminar em uma futura fusão, algo parecido com a Motorola e Google.

Que vençam o melhor.

 

*fontes, NY TIMES, INSIDERS, CNT.